Nova sinalização ajuda a identificar atrativos e deixa visitante mais informado.

Recentemente o Parque Nacional da Tijuca deu início à instalação e de novas placas de sinalização, fabricadas pela Empresa Ecoview de Sinalização Sustentável.

A sinalização rústica no decorrer das trilhas permanece, principalmente porque os visitantes já estão habituados a sempre encontrar, e se guiar, pelas famosas ”plaquinhas de madeira” feitas pela equipe de Monitores Ambientais do Parque.

O novo projeto de sinalização contém, principalmente, mapas de localização com informações sobre os atrativos presentes naquele trecho, normas e orientações sobre a conduta dos visitantes dentro da Unidade de Conservação, sendo todas bilíngues.

Ao todo, a administração do Parque já instalou mais de 120 placas em todos os setores, e com a conclusão do projeto, serão aproximadamente 350 – abrangendo uma área bem maior que é hoje e mantendo os visitantes sempre bem informados.

Lugares como o Parque Lage por exemplo, área pertencente ao Parque Nacional da Tijuca desde 2004 que até então não era identificado como pertencentes à Unidade de Conservação, ganharam a nova sinalização e os visitantes já se dão conta que, quando estão no Parque Lage, estão visitando também o Parque Nacional da Tijuca.

Todas entradas e saídas do Parque Nacional da Tijuca agora contam com este pórtico, dando boas-vindas aos visitantes e atentando para que eles estão dentro de uma área que faz parte da Unidade de Conservação. A fotografia mostra a entrada atual do Parque Lage

Os próximos passos serão sinalizar os mirantes que ficam na beira das estradas que cruzam o Parque e a Trilha dos Estudantes. No caso dos mirantes, como a Vista Chinesa e o Dona Marta, as placas serão interpretativas, contendo a localização dos pontos da cidade que podem ser vistos a partir dos mirantes. Já a Trilha dos Estudantes, localizada no Setor Floresta e muito frequentada por alunos de todas as redes de ensino, irá passar por uma reforma completa na sinalização, que auxilia alunos e professores a entender como este bioma funciona e qual a importância de floresta para as nossas vidas.

“As novas placas foram projetadas para serem mais duráveis que as antigas, são de melhor qualidade e até a forma de impressão das artes e texto foram pensadas para serem mais sustentáveis e de fácil manutenção. Os mapas também estão mais fiéis à realidade, graças ao nosso sistema de mapeamento e geração de dados”, diz Rodrigo Arsolino, colaborador no setor de geoprocessamento (Coordenação de Uso Público) do Parque.

A nova sinalização virou um atrativo a mais dentro do Parque, sendo ponto de parada quase que obrigatório para as fotos e selfies que farão parte das recordações do passeio

As placas foram viabilizadas através do Funbio (Fundo Brasileiro para a Biodiversidade), mecanismo financeiro nacional em atividade desde 1996 para impulsionar a implementação da Convenção da Biodiversidade no Brasil.

Todas as placas foram fabricadas através de alumínio reciclado e placas de polietileno de baixa densidade reciclado laminado com alumínio, as impressões foram feitas através do sistema digital UV, com tintas livre de solvente.

A Amigos do Parque está avaliando com a administração do Parque a possibilidade da inclusão de logomarcas de empresas parceiras nas novas placas de sinalização que, sendo aprovado, se dará por meio do programa Empresa Amiga do Parque [link]. Mais visibilidade para nossos parceiros!



17 visualizações0 comentário